Presidente sul-africano diz que BRICS ajudará reconstrução do país após pandemia

Cyril Ramaphosa destacou importância no grupo para áreas como comércio, turismo e infraestrutura

Créditos: Xabiso Mkhabela/Xinhua

A África do Sul pode ganhar muito com a participação no BRICS enquanto trabalha para reconstruir o país após a pandemia de Covid-19, disse o presidente Cyril Ramaphosa, na segunda-feira, em seu comunicado semanal aos cidadãos.

O valor da adesão da África do Sul ao BRICS cresceu “substancialmente” desde que se juntou ao grupo há 12 anos, escreveu ele antes da 14ª Cúpula do BRICS agendada para esta quinta-feira.

BRICS é a sigla para um bloco de mercados emergentes que agrupa Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A cúpula será realizada em formato virtual sob o tema “Promover parceria BRICS de alta qualidade, inaugurar uma nova era para o desenvolvimento global”.

Ramaphosa destacou os benefícios e potencialidades da parceria do BRICS em vários campos, incluindo comércio, turismo, infraestrutura, laços de comunidades empresariais, saúde e segurança alimentar.

Ele disse que o comércio total entre a África do Sul e os outros quatro países do BRICS atingiu 702 bilhões de rands (cerca de 44,3 bilhões de dólares americanos) em 2021, acima dos 487 bilhões de rands em 2017, e que os turistas de outros países do BRICS representaram 65% de todas as chegadas na África do Sul em 2018.

A cúpula visa inaugurar uma “nova era” para o desenvolvimento global que seja mais inclusivo, sustentável e justo, disse Ramaphosa.

“Através da reforma do sistema multilateral, incluindo a Organização das Nações Unidas, e reorientando a atenção e os recursos da comunidade global na agenda de desenvolvimento sustentável, o grupo BRICS pode apoiar uma recuperação sustentada e equitativa”, disse ele.

Segundo Ramaphosa, a cúpula é uma plataforma valiosa para a África do Sul estreitar os laços com os países parceiros em apoio ao seu próprio crescimento e criação de emprego, e oferece à África do Sul uma oportunidade de contribuir para um mundo melhor, em que todos os países tenham melhor chance de se recuperar da pandemia e se desenvolver.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.