Preço da carne suína continua diminuindo na China

A queda do valor da carne, que é muito consumida no país asiático, vem de esforços do governo, que vem implementando medidas para aumentar a oferta do produto

O boom do preço da carne suína na China está sendo amenizado graças às medidas que o país tem implementado para estabilizar a produção dos porcos. Na última semana, de 25 a 29 de novembro, o índice dos preços médios da carne suína ficou em 40,95 yuans (US$ 5,8) por quilo em 16 regiões provinciais monitoradas pelo Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais do país, o que representa uma diminuição de 3,5% em relação à semana anterior.

Desde o início de novembro, essa é a terceira semana consecutiva que o valor da carne de porco diminui. Isso vem acontecendo devido ao esforço do governo chinês para intensificar a oferta, o que ele vem fazendo com aumento de subsídios para restaurar a produção suína; liberação de reservas de porco congeladas e aumento das importações.

O ministério pediu aos departamentos relacionados que enfatizem a restauração da produção de porcos e tomem várias medidas para garantir o abastecimento e estabilizar os preços da carne suína nos próximos feriados do Ano Novo e da Festa da Primavera.

Nos últimos meses, o preço da carne suína, que é uma carne básica na China, subiu principalmente por causa da peste suína africana e por fatores cíclicos. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do país, principal indicador da inflação, subiu anualmente 3,8% em novembro, impulsionado principalmente pelo aumento do preço da carne suína, que por sua vez, subiu 101,3% em outubro em relação ao mesmo mês do ano anterior. Isso fez com que ela contribuísse com cerca de dois terços do crescimento do IPC.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.