Políticos e empresários latinos apoiam estratégia de comércio exterior da China

Representantes de diversos países na CIIE falaram sobre discurso do presidente Xi Jinping no evento

Políticos e empresários latino-americanos manifestaram seu apoio à estratégia da China de continuar com seu processo de abertura e defesa do livre comércio e de uma nova ordem internacional feita pelo presidente chinês Xi Jinping em seu discurso na Exposição Internacional de Importações da China (CIIE).

“Quero destacar o excelente discurso do presidente chinês Xi Jinping. Ele deu orientações claras, precisas e estratégicas sobre o desenvolvimento do comércio”, afirmou o chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa. O chefe da delegação uruguaia na feira assegurou que seu país compartilha das ideias expostas por Xi de maior abertura ao exterior, comércio livre e transparente a uma nova ordem internacional a fim de “criar um clima de concórdia internacional entre os povos”.

A ministra do Comércio Exterior da Venezuela, Yomana Koteich, se manifestou abordando essa mesma linha e dizendo que a abertura é o caminho para a humanidade. “Aqui na China, podemos aprender muitíssimo sobre esses 40 anos de reforma e abertura, sobre como desenvolver uma economia, como desenvolver um setor, centrando-se na busca de níveis de conforto para que toda a população possa desfrutar de bem-estar”, comentou. Em sua opinião, “não há outro caminho que não seja a integração, as relações complementares e a cooperação entre os países”.

A integração em um quadro de respeito pelas normas internacionais também foi apoiada pela ministra do Comércio da Costa Rica, Dyalá Jiménez Figueres, que lembrou que, desde os anos de 1980, seu país decidiu adotar uma política de comércio exterior muito ampla. “Somos uma economia muito diversificada e acreditamos em integrar-nos ao mundo, e integrar-nos às cadeias globais de valor. Também acreditamos que construir alianças comerciais internacionais, dentro dos padrões internacionais, é a melhor maneira de integrar-nos ao mundo, nos desenvolvermos e de encontrarmos o bem-estar para nossos cidadãos”, afirmou.

Para o diretor geral do ProMéxico, Paulo Carreño, a aposta da China na abertura em um momento em que “sopram ventos de protecionismo” comercial “oxigena” os países que creem nas vantagens da “integração global”.  O discurso feito por Xi na abertura da CIIE é “muito importante” e está “perfeitamente alinhada” com as ideias que defende o país asiático sobre a abertura e a cooperação em benefício mútuo.

Juan Pablo Tripodi, presidente executivo da Agência Argentina de Comércio e Investimentos, afirmou que seu país quer ser “um país aberto, um país que tenha relacionamento com todos”. “Estamos a favor de uma política de comércio internacional que seja simples, fácil e onde as barreiras, não apenas tarifárias como também paratarifárias, sejam eliminadas e sejam somente barreiras que freiem os casos onde a proteção sanitária seja necessária, mas sem que se convertam em barreiras paratarifárias”, afirmou.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.