Políticas de apoio produzem resultados na educação obrigatória

Medidas como fornecimento de livros, isenção de taxas e subsídios têm ajudado as famílias dos estudantes

Em recente coletiva de imprensa, o vice-ministro da Educação Zheng Fuzhi declarou que a China está fazendo grandes progressos em assegurar a educação obrigatória para todas as crianças em idade escolar. 

Em setembro deste ano, o número de estudantes que se evadiram da educação obrigatória havia caído de 600 mil em 2019 para 2.419, e esse valor foi zero entre famílias registradas como de baixa renda. No ano passado, a taxa de matrícula líquida na educação primária subiu para 99,94% e a de matrícula bruta no colegial foi de 102,6%. 

A política de fornecer livros escolares gratuitos, isenção de taxas e de subsidiar alunos em regime de internato foi estendida a mais estudantes. Os alunos de internato de famílias registradas como de baixa renda recebem agora também subsídios governamentais.

Quanto à infraestrutura, entre 2013 e 2019, 221 milhões de m2 de escolas foram construídos ou reconstruídos. Com mais salas de aulas disponíveis, foi possível diminuir o número de alunos por classe.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.