Pesquisadores chineses descobrem novo gene relacionado ao autismo

A ausência do gene PAK2 gera uma função neural anormal e comportamentos relacionados ao autismo, segundo grupo de estudos da Academia Chinesa de Ciências

Um novo gene que regula funções cerebrais e cuja deficiência pode ser causadora de autismo foi descoberto por pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências (ACC), de acordo com a revista internacional Cell Reports. A serina/treonina quinasa PAK2 é uma enzima codificada pelo gene PAK2 e desempenha uma função-chave na reorganização do esqueleto celular, podendo controlar o crescimento e até mesmo a morte da célula. Até então, o seu papel dentro do sistema nervoso central era incerto.

Liderado por Sun Zhongsheng, o grupo de pesquisa da ACC realizou experimentos em que eliminaram o gene PAK2 das células, o que permitiu que eles descobrissem que essa ausência desencadeava uma função neuronal anormal e comportamentos que podem ser relacionados ao autismo. Além disso, os pesquisadores observaram múltiplas mutações do PAK2 em pacientes com autismo por meio de sua sequência de genes.

O autismo é uma desordem mental altamente hereditária cujos sintomas incluem dificuldade em interações sociais e na comunicação, interesses limitados e comportamentos repetitivos. Segundo estudos prévios, existem mais de 800 genes que se relacionam à doença, porém a maneira como eles funcionam e o seu papel no desenvolvimento do problema ainda não são conhecidos.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.