Pesquisa mostra que pandas gigantes tinham dieta mais diversificada há 5 mil anos

A área que o mamífero habitava tinha maior variedade de alimentos para o animal do que apenas a floresta de bambu

Uma nova pesquisa, realizada pelo Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências e publicada na revista acadêmica Current Biology, mostra que há 5 mil anos a dieta dos pandas era mais diversificada do que hoje em dia, pois o mamífero vivia numa região ambiental que era formada por uma vegetação mais variada que apenas a floresta de bambu.

Os pandas gigantes teriam passado de onívoros para vegetarianos ao longo dos 8 milhões de anos de evolução e acreditava-se, até então, que o hábito de comer apenas bambus surgiu há cerca de 2 milhões de anos. No entanto, a pesquisa descobriu que isso não havia acontecido até 5 mil anos atrás.

“Os pandas gigantes se tornaram herbívoros, como os veados, naquele tempo. Mas é difícil saber quais espécies eles comiam. Acreditamos que havia algumas ervas além do bambu, em seu cardápio” afirmou Wei Fuwen, membro da academia e chefe dessa pesquisa. “Hoje os pandas gigantes também comem ervas ocasionalmente”, acrescentou.

Diversos outros animais grandes viviam na mesma época que os pandas gigantes, tal como o stegoton, que já foi extinto. A razão provável para a sobrevivência dos pandas gigantes por milhões de anos foi exatamente essa mudança constante na dieta, que permitiu que eles lidassem com a mudança ambiental, explicou Wei.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.