Pesquisa chinesa sobre espaço profundo contribui para cooperação internacional

Projetos da CAST, como as sondas lunares Chang’e-5, Chang’e-6 e a primeira sonda de Marte da China, estão entre os que estão fortalecendo as trocas internacionais

Os especialistas espaciais da China fortaleceram as trocas internacionais nos esforços mais recentes de exploração da Lua, Marte, Júpiter, asteroides e o cosmos profundo. Ao desenvolver as sondas lunares Chang’e-5 e Chang’e-6 e a primeira sonda de Marte da China, a Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST, na sigla em inglês) também promoveu projetos espaciais, como a pesquisa lunar não tripulada e a exploração de asteroides, de Marte, do sistema joviano e dos limites do sistema solar, segundo especialistas da CAST.

Os especialistas estiveram em contato com mais de 370 profissionais de dentro e fora do país em um simpósio sobre exploração lunar e do cosmos profundo que aconteceu recentemente em Pequim.

Deng Zongquan, membro da Academia Chinesa de Engenharia e professor do Instituto de Tecnologia de Harbin, apresentou diversas ideias criativas no evento sobre o projeto de futuras sondas e exploradores da Lua e de Marte. Segundo ele, o projeto pode ser diferente do dos exploradores atuais de seis rodas, Yutu e Yutu-2, que foram enviados para a Lua.

Deng explicou que os exploradores de quatro e oito rodas também têm vantagens. O de oito rodas, por exemplo, pode ter uma capacidade de carga melhor e ser usado na construção da estação de pesquisa científica lunar. Ele ainda disse que os especialistas chineses também estão desenvolvendo tecnologia de perfuração e pesquisa sobre os métodos de detecção de gelo na Lua.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.