Pequim muda sistema de alerta de poluição do ar

As mudanças visam aperfeiçoar o sistema para garantir avanços no combate à poluição, uma vez que a qualidade do ar na cidade está melhor do que nos últimos anos

O departamento do ambiente de Pequim propôs a eliminação do alerta azul, o mais baixo para a concentração de smog (poluição do ar) e amenizou as condições necessárias para emitir o alerta laranja, uma vez que a cidade está ultimamente com o ar mais limpo. Atualmente, o sistema de poluição do ar, que foi publicado em 2016, tem quatro cores de níveis de alerta, sendo o vermelho o mais alto de poluição, indo para o laranja, o amarelo e o azul, que é o mais fraco.

Os códigos amarelo, laranja e vermelho desencadearão uma série de respostas obrigatórias de emergência, incluindo a suspensão de obras, restrição de veículos altamente poluidores ou a suspensão de produção nas indústrias com poluição. O alerta azul indica que o Índice da Qualidade do Ar (IQA) de PM 2,5 está previsto para atingir entre 200 e 300 no dia, mas, com a mudança do plano, ele será substituído por uma advertência de saúde. O alerta laranja era emitido quando o IQA excedia 200 por três dias consecutivos, e deveria, em um desses dias superar 300, mas agora esse último requisito não é mais necessário.

O novo plano ainda exige que os reguladores façam planos mais diferenciados para as diversas indústrias, de forma que evite que exista um único padrão na redução de produção das indústrias mais poluidoras. A densidade média de PM 2,5 em Pequim durante os primeiros sete meses de 2018 foi de 55 µg/m³, uma queda de 14,1% em relação ao mesmo período em 2017.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.