Pequim intensifica medidas contra coronavírus após novas confirmações de casos

Capital chinesa expandiu capacidade diária de testes e implementou gestão de fechamento em complexos residenciais

Pequim está intensificando medidas de controle e prevenção contra o novo coronavírus. A capital chinesa confirmou 79 casos internamente transmitidos de COVID-19, entre os dias 11 e 14 de junho, a maioria relacionada ao mercado de Xinfadi.

O grande mercado atacadista de frutas, vegetais e carne foi temporariamente fechado e mais de 8 mil trabalhadores do local fizeram testes de ácido nucleico. Além disso, cerca de 200 mil cidadãos que visitaram o mercado desde 30 de maio foram entrevistados.

“Testes de ácido nucleico para essas pessoas estão em andamento, e elas têm que ficar em casa para observação médica”, explicou Xu Ying, um funcionário do comitê municipal de Pequim do Partido Comunista da China.

A cidade expandiu o número de instituições de teste de ácido nucleico para 98, com capacidade para testar mais de 90 mil amostras por dia. Também foi implementada uma gestão rigorosa de fechamento em 21 complexos residenciais nos arredores do mercado de Xinfadi.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.