PCCh é “espinha dorsal” da nação chinesa, afirma Fernando Henrique Cardoso

Ex-presidente congratulou êxitos do partido ao longo dos 100 anos de existência

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) afirmou que o Partido Comunista Chinês (PCCh) é a “espinha dorsal” da formação da identidade chinesa e congratulou a instituição por ter realizado tantos êxitos durante seus 100 anos de existência.

“Acho que o PCCh foi a espinha dorsal que permitiu a formação de uma noção de ‘Nós’. Quando você cria uma situação em que você tem inimigos dentro do país, fica muito difícil. E a China conseguiu se unir ao redor de seus objetivos”, observou FHC.

Cardoso relembrou suas visitas à China durante e depois de seu período como mandatário brasileiro. Compartilhando suas impressões do país asiático, o ex-presidente elogiou a experiência chinesa no combate à fome e à pobreza.

“A China conseguiu o que parecia muito difícil. Em primeiro lugar, conseguiu acreditar nela própria. Eu acho que o PCCh teve a capacidade de tocar, não só no coração, mas no interesse das pessoas. Deu emprego para muita gente”, observou.

FHC também afirmou que acredita que o Brasil, independente do governante, preservará uma boa relação com a China por conta do sólido vínculo econômico. Ele também saudou os recentes esforços de estabelecimento de intercâmbios científicos e culturais entre os dois países.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.