Para proteger meio ambiente, Pequim inicia classificação obrigatória de lixo

Restaurantes e hotéis também serão proibidos de fornecer itens descartáveis, em uma tentativa de reduzir volume de resíduos

Pequim deu início à classificação obrigatória de lixo, em uma nova estratégia de proteger o meio ambiente. Com o novo regulamento, a capital passa a exigir que os cidadãos classifiquem o lixo residencial em quatro categorias – resíduos de cozinha, resíduos recicláveis, resíduos perigosos e outros resíduos.

O departamento municipal de aplicação da lei imporá uma multa que vai de mil yuans (US$141) a 50 mil yuans para organizações e de 50 yuans a 200 yuans para indivíduos que violarem o regulamento de classificação de lixo.

Mais de 113 mil postos de classificação de lixo foram montados nos bairros e 980 postos de limpeza e transferência foram instalados para garantir a coleta e transporte de lixo residencial.

Em um esforço para reduzir o volume de lixo, sob o novo regulamento, os serviços de catering de Pequim, incluindo os estabelecimentos de comida para entrega, serão proibidos de fornecer utensílios de mesa descartáveis, como pauzinhos de bambu e talheres de plástico. Além disso, os hotéis e restaurantes não poderão fornecer itens descartáveis, como escovas de dentes e pentes.

Em 2019, o volume de coleta e transporte de resíduos residenciais de Pequim foi de 10,116 milhões de toneladas, com uma média de 27.700 toneladas por dia.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.