Para editor da The Lancet, mundo “teve sorte de surto ter começado na China”

Richard Horton avalia que especialistas chineses foram rápidos na resposta à COVID-19, mas outras nações não deram atenção

O editor da revista científica The Lancet, Richard Horton, avaliou que o mundo “teve sorte do surto ter começado na China”. Em entrevista ao canal Um Brasil, o médico britânico enalteceu a rapidez dos médicos e cientistas chineses na resposta ao novo coronavírus, uma doença até então desconhecida.

Horton também criticou a abordagem de outras nações diante da pandemia. Para ele, os especialistas chineses estavam sendo muito claros e ainda assim não foram levados a sério.

“Quase todos os países desperdiçaram cerca de seis semanas. E não foi só um fracasso político, mas também técnico, porque cientistas em outros países tiveram a chance de ler artigos chineses, de escutar os avisos vindos da China, e eles falharam em comunicá-los aos seus governos”, afirmou o editor da The Lancet.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.