Pandas gigantes voltam à China após viverem anos nos EUA

A panda gigante Bai Yun e seu filho Xiao Liwu foram recebidos na Base de Dujiangyan do Centro Chinês de Conservação e Pesquisa para Pandas Gigantes com uma cerimônia

Bai Yun, uma panda gigante fêmea de 27 anos, e seu filho Xiao Liwu, de seis anos, retornaram à China após viverem por anos nos Estados Unidos. Os animais chegaram à província de Sichuan no final da semana passada, após o fim do acordo de conservação entre o Jardim Zoológico de San Diego e a China.

A panda fêmea chegou ao zoológico de San Diego em 1996 e logo se tornou um ícone, sendo um dos animais mais populares do lugar. Xiao Liwu, nome do seu filhote, significa “pequeno presente”. Após os pandas chegarem na Base de Dujiangyan do Centro Chinês de Conservação e Pesquisa para Pandas Gigantes, eles foram examinados por especialistas que afirmaram que eles estavam saudáveis e em boas condições: “Eles ficaram um mês em quarentena para ajuda-los a se adaptar às condições chinesas”.

Uma cerimônia de recepção foi realizada na base, onde o vice-diretor do centro, Zhang Haiqing, deu um prêmio ao Jardim Zoológico de San Diego por sua proteção dos pandas, enquanto Shawn Dixon entregou ao centro um livro sobre os esforços de pesquisa conjunta. Os pandas também receberam um evento de despedida de três semanas em San Diego, em que cerca de mil americanos foram ao jardim zoológico dizer adeus a eles, segundo Dixon.

O Centro Chinês de Conservação e Pesquisa para Pandas Gigantes conduziu a cooperação de pesquisa científica com o Jardim Zoológico de San Diego por 23 anos, obtendo resultados frutíferos na proteção, criação, controle de doenças dos pandas gigantes e educação pública. Segundo Zhang Zhizhong, o Centro Chinês de Conservação e Pesquisa para Pandas Gigantes tem 17 pandas gigantes retornados, com a volta de Bai Yun e Xiao Liwu.

Zhang ainda disse que o centro lançou programas de pesquisa de pandas gigantes em cooperação com 16 jardins zoológicos de 14 países e regiões, servindo como a maior plataforma do mundo para a pesquisa científica de pandas gigantes.

Em 1980, o governo chinês cooperou com o Fundo Mundial para a Natureza estabelecendo o Centro Chinês de Conservação e Pesquisa para Pandas Gigantes (CCCPPG) para salvar os pandas em risco de extinção. Para tentar aumentar o número de pandas, o centro usa a procriação em cativeiro, mas com meta final de devolvê-los à natureza. Os pandas gigantes são uma das espécies em maior risco de extinção do mundo, com menos de 2 mil animais vivendo na natureza.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.