Panda doente retorna à natureza após tratamento

A panda gigante fêmea, que foi encontrada em 5 de abril, passou mais de 2 meses em tratamento com veterinários e um cuidador especializado

A panda gigante doente, que foi resgatada por aldeões do distrito de Jiuzhaigou, na província de Sichuan, no dia 5 de abril, retornou ao ambiente selvagem após 10 semanas de tratamento com dois veterinários e um criador da Base de Pesquisa de Chengdu para a Procriação de Panda Gigante. Segundo a equipe que examinou o animal, se trata de uma fêmea adulta, de até 8 anos, que estava desidratada e sofrendo de transtorno eletrolítico, acidose metabólica, infecção, anemia e disfunção cardíaca.

Passando mais de dois meses em tratamento intensivo, a panda conseguiu apresentar melhora no seu tratamento digestivo, na ingestão alimentar e no seu estado mental. Agora ela está pesando 85 kg, dez a mais do que ela estava quando foi encontrada. Os especialistas acreditam que o peso já pode ser considerado normal, sendo que pandas de 8 anos que vivem em cativeiro geralmente pesam entre 95 e 120 kg.

Outro índice que mostra a sua melhora é a sua defecação diária. Quando foi encontrada, ela defecava muito pouco, mas agora ela já está defecando mais de 10 kg por dia. Em média, pandas em cativeiro que possuem a idade dela defecam de 15 a 30 kg por dia. A equipe ressalta que todos os seus índices físicos já ficaram normais e que ela, por ser selvagem, já estava adequada para voltar para a natureza.

A panda gigante foi vista descendo de uma montanha rumo às habitações humanas no início de abril. Os aldeãos informaram a administração da reserva natural e receberam a instrução de deixá-la sozinha com água limpa e bambu. Ela bebeu água, mas não comeu nada, e apareceu na mesma área no dia seguinte, parecendo mais fraca e emitindo sons. Como ela não fugia nem atacava quando humanos se aproximavam, eles concluíram que ela estava em condição física muito ruim.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.