Orbitador de sonda chinesa entra no Ponto L1 do sistema Sol-Terra pela primeira vez

O local é o ponto de equilíbrio gravitacionalmente dinâmico entre o planeta e o Sol

O Centro de Controle Aeroespacial de Pequim informou na última semana que o orbitador da sonda Chang’e-5 entrou com sucesso no primeiro Ponto de Lagrange (L1) do sistema Sol-Terra. É a primeira nave da China que entra na órbita de exploração do Ponto L1.

O órgão revelou que o orbitador está a 936.700 km da Terra e trabalhando normalmente com atitude estável e eletricidade equilibrada. O aparelho vai operar na órbita de exploração do Ponto L1 por cerca de seis meses.

He Kun, engenheiro da equipe administrativa de longo prazo da nave espacial do centro, disse que o orbitador se separou do retornador no dia 17 de dezembro de 2020 e começou a fase de gestão de longo prazo em 21 de dezembro.

O orbitador levou 88 dias para chegar ao Ponto L1 do sistema Sol-Terra, depois de conduzir duas manobras e duas correções de médio alcance sob a vigilância e controle da equipe, explicou.

O grupo administrativo também faz a gestão diária do pousador da Chang’e-3, o pousador e o veículo explorador da Chang’e-4, o satélite de retransmissão Queqiao (Ponte de Pegas) e a sonda de Marte Tianwen-1. Todos operam sob boa condição.

O Ponto L1 do sistema Sol-Terra fica na linha de conexão entre o astro e o planeta, a cerca de 1,5 milhão de quilômetros do globo. É o ponto de equilíbrio gravitacionalmente dinâmico entre a Terra e a estrela.

O local é propício para a nave manter um estado de operação relativamente estável e economizar combustível. Também é a melhor posição para o observatório solar conferir continuamente o Sol ou o lado ensolarado da Terra.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.