Número de crimes pode ter aumentado com a inflação em grandes cidades dos EUA

Estudo está sendo realizado por criminologistas da Universidade de Missouri-St. Louis

Créditos: Michael Nagle/Xinhua

Com a inflação atingindo números maiores do que nos últimos 40 anos nos Estados Unidos, criminologistas da Universidade de Missouri-St. Louis estão estudando uma conexão com as taxas de criminalidade mais altas nas principais cidades do país, de acordo com uma matéria publicada pela Fox News.

O estudo aponta que a inflação influencia os casos de “crime aquisitivo”, ou seja, quando é cometido em prol de um ganho financeiro. Em Orlando, por exemplo, os roubos em comércios dobraram até agora em 2022 em comparação com o mesmo período de 2021, segundo a polícia.

As taxas de criminalidade dispararam durante os períodos de alta inflação no último meio século, de acordo com o estudo. “Na história dos EUA, na década de 1970 e no início da década de 1980, houve um aumento muito grande na inflação. As taxas estavam chegando a cerca de 15% ao ano, e esse também foi um período de aumentos dramáticos da criminalidade nos Estados Unidos”, de acordo com Richard Rosenfeld, professor da Universidade de Missouri-St. Louis.

Casos semelhantes aconteceram na Alemanha, após a primeira Guerra Mundial. “Então, isso não é simplesmente um fenômeno dos EUA”, ele aponta.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.