Novo coronavírus estava nos EUA antes de surto na China, revela estudo

Anticorpos foram encontrados em amostras sanguíneas de dezembro de 2019

Imagem: Divulgação

Uma pesquisa feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos mostra que o novo coronavírus já circulava no país antes do surto ser confirmado na China, primeira nação a registrar um grande número de pessoas infectadas com o vírus.

De 7.389 testes de sangue coletados na o país norte-americano entre 13 de dezembro de 2019 e 17 de janeiro de 2020, ao menos 106 continham anticorpos de Covid-19. Desses, 39 amostras foram coletados entre 13 e 16 de dezembro na Califórnia, Connecticut, Iowa, Massachusetts, Michigan, Oregon, Rhode Island, Washington e Wisconsin.

No entanto, o primeiro caso de infecção por Sars-CoV-2 foi registrado nos Estados Unidos em 19 de janeiro, depois de 20 dias da confirmação oficial do surto da doença em Wuhan, na China.

“A presença desses anticorpos indica que infecções isoladas de Sars-CoV-2 podem ter ocorrido na parte oeste dos Estados Unidos antes do que se reconhecia anteriormente”, diz o estudo publicado na revista científica Clinical Infectious Diseases.

Amostras recolhidas na Itália e na França também indicam que o vírus já estava presente nos países em setembro e em dezembro de 2019, respectivamente.. No Brasil, a presença do Sars-CoV-2 detectado em amostras do esgoto de Florianópolis, coletadas antes da eclosão da pandemia. 

Esses resultados geram mais dúvidas sobre a origem da doença.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.