Nove experimentos internacionais são aceitos para Estação Espacial da China

Os projetos aprovados abordam diversos temas científicos e vêm tanto de países desenvolvidos quanto de países em desenvolvimento

As Nações Unidas e a China anunciaram na última semana que nove experimentos científicos foram aceitos para ser conduzidos a bordo da futura Estação Espacial da China. Desses experimentos, seis deles foram aceitos totalmente e três, condicionalmente. Somados, os experimentos envolvem 23 entidades de 17 países e apresentam diversificados e fortes interesses em serem realizados a bordo da Estação Espacial da China, que deverá entrar em operação por volta de 2022.

Os projetos selecionados vêm tanto de países desenvolvidos, quanto de países em desenvolvimento, como França, Alemanha, Japão, Quênia e Peru, e abrangem diversos temas científicos, como a observação da Terra, células solares e ciências da vida no espaço e biotecnologia. Eles constituem o primeiro lote de propostas de experimentos internacionais, que a Agência Espacial Tripulada da China (CMSA) e o Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Sideral (UNOOSA) abriram em 2018 para inscrição.

Hao Chun, diretor geral da CMSA, revelou que, no momento apropriado, os dois órgãos irão convocar um segundo lote de propostas de experimentos científicos a bordo da Estação Espacial da China. Ele ainda disse que a agência irá apoiar os nove experimentos escolhidos e que trabalhará estreitamente com o UNOOSA para preparar e publicar o segundo “anúncio de oportunidades para as propostas de experimentos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.