Nova base do Brasil na Antártica será inaugurada

Construída por chineses, a estação Comandante Ferraz tem 4,5 mil m² de área construída e 17 laboratórios para pesquisa

A nova base do Brasil para pesquisas científicas na Antártica, que foi construída pela empresa chinesa Ceiec, será inaugurada nesta quarta-feira (15) na Ilha Rei George.  A inauguração estava programada para acontecer na terça, mas as autoridades que participarão da cerimônia não conseguiram embarcar por conta de condições meteorológicas desfavoráveis. O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, e os ministros Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa) estão entre as autoridades brasileiras que estarão na inauguração.

A inauguração acontece oito anos após o incêndio que destruiu parte da estação Comandante Ferraz deixando dois mortos. A reconstrução durou três anos e teve investimentos de US$ 100 milhões, sendo que a nova estação tem 4,5 mil m² de área construída, 17 laboratórios e capacidade para até 65 pessoas. Até abril, ela estará em fase de testes, e nesse mês, passará a funcionar plenamente.

Cerca de 90% dos laboratórios já estão montados, e entre os equipamentos que lá se encontram, está um que transforma amostras sólidas coletadas na Antártica, como gelo ou solo, em pó estabilizado, o que permite que elas sejam facilmente trazidas ao Brasil e reidratadas quando chegarem aqui.

O novo prédio tem diversas iniciativas sustentáveis e foi pensado para ter o mínimo de impacto ambiental possível. Toda estrutura usada na sua construção é desmontável e reciclável e os módulos foram feitos em contêineres fáceis de serem transportados por qualquer navio. O aspecto energético também foi pensado para ser o menos dependente de energias não renováveis possível, sendo que painéis fotovoltaicos e geradores eólicos produzem 30% da energia consumida na estação.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.