Nativos dos Estados Unidos são prejudicados pelo trabalho remoto

Secretaria de Estatísticas Trabalhistas mostrou diferenças criadas entre grupos étnico-raciais

Xinhua/Yin Bogu

O relatório de agosto feito pela Secretaria de Estatísticas Trabalhistas dos Estados Unidos mostrou um mercado de trabalho que, embora não tão aquecido quanto no início do ano, ainda mostra um crescimento significativo.

Apesar do crescimento, ainda há uma séria variação na saúde econômica de diferentes grupos étnico-raciais. A taxa de desemprego para os nativos dos Estados Unidos foi de 4,9% – o que, embora significativamente melhor do que o pico inicial da pandemia de 28,6%, ainda está mais de um ponto percentual acima da taxa nacional de desemprego sazonalmente não ajustada, de 3,8%.

De acordo com a pesquisa, no início do verão de 2020, no auge da crise econômica do COVID-19, os nativos trabalhavam remotamente devido à pandemia a uma taxa 8 pontos percentuais menor do que os trabalhadores brancos. Quando os trabalhadores voltaram ao escritório em 2021 e 2022, essa lacuna diminuiu, mas nunca desapareceu e, no início do verão de 2022, os nativos ainda trabalhavam remotamente devido à pandemia a uma taxa 2 pontos percentuais menor do que os trabalhadores brancos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.