Na ONU, China pede contenção para todas as partes envolvidas na questão da Ucrânia

País asiático pediu que nações tenham “base na igualdade e no respeito mútuo”

Créditos: Xinhua/Wang Ying

“No contexto atual, todas as partes pertinentes devem exercer contenção e evitar tomar qualquer ação que possa agravar as tensões”, disse Zhang Jun, representante permanente da China nas Nações Unidas, na reunião plenária da 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU sobre a Ucrânia.

“A China tem prestado atenção à evolução da situação na Ucrânia. A posição da China sobre a salvaguarda da soberania e integridade territorial de todos os Estados tem sido consistente. Os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas devem ser mantidos conjuntamente”, ressaltou o embaixador.

Zhang salientou que, ao mesmo tempo, “notamos que a questão da Ucrânia está enraizada numa complexa teia de fatores históricos e atuais”. Ele complementou: “A China pede a todas as partes que reconheçam a importância da implementação do princípio da segurança indivisível, que continuem a empenhar-se no diálogo e na consulta, e que procurem soluções razoáveis que abordem as preocupações umas das outras através de meios pacíficos e com base na igualdade e no respeito mútuo”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.