Museus, teatros e academias reabrem na China

Visitantes devem usar máscaras, manter distância e medir temperatura corporal antes de entrar em locais públicos

Novas diretrizes emitidas pelo Conselho de Estado da China autorizaram a abertura ordenada de locais públicos que estavam fechados devido ao surto de COVID-19. Teatros, academias, museus e bibliotecas podem receber um número limitado de clientes mediante reserva. Além disso, os espaços devem implementar medidas de prevenção epidêmica.

A reabertura do Museu Nacional de Arte da China ocorre hoje. Será permitida a entrada de 500 visitantes por dia, que deverão usar máscaras, manter uma distância de pelo menos um metro entre eles e apresentar código pessoal de saúde.

O Museu do Palácio da China, também conhecido como Cidade Proibida, reabriu parcialmente no início de maio, depois de ter ficado fechado desde 25 de janeiro para conter a propagação do novo coronavírus. Esta semana, o local aumentou o limite diário de pessoas, de 5.000 para 8.000. Os visitantes precisam fazer reserva online e têm suas temperaturas corporais verificadas antes da entrada.

Os cinemas de todo o país permanecerão fechados a fim de evitar aglomerações em meio à epidemia, adiando o lançamento de filmes recém-produzidos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.