Museu sobre o Grande Canal é inaugurado no leste da China

Prédio em forma de navio abriga preservação, pesquisa científica e exposição de relíquias culturais

Um museu temático no Grande Canal foi aberto ao público na cidade de Yangzhou, no leste da China. Com uma história de mais de 2,5 mil anos, o canal conecta Pequim e Hangzhou, capital da província oriental de Zhejiang. A obra serviu como uma importante artéria de transporte na China antiga.

O local é o primeiro museu moderno do país que integra preservação, pesquisa científica, exposição de relíquias culturais e educação social no Grande Canal. O prédio que abriga a instituição tem a forma de um navio gigante e cobre uma área de cerca de 79 mil metros quadrados, com cinco seções.

Atualmente, ele abriga mais de 10 mil peças de relíquias culturais, incluindo livros antigos, caligrafia, inscrições e cerâmicas, que registram a história do Grande Canal do período da primavera e outono (770 aC -476 aC) até a era contemporânea.

O museu atrairá 1,5 milhão de visitantes anuais nos próximos dois anos, disse Zheng Jing, curador da entidade.

 

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.