Mourão se encontra com Xi Jinping e participa da Cosban na China

Durante a sua visita no país asiático, ele falou sobre a história e o futuro das relações bilaterais entre Brasil e China

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, fez uma viagem à China na última semana, onde participou da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban), junto de seu homólogo chinês, e encontrou o presidente do país asiático, Xi Jinping. Durante sua estadia, ele falou sobre as relações entre Brasil e China ao longo da história e o que o futuro reserva para ambos os países.

Cosban                                              

A 5ª edição da Cosban aconteceu na quinta-feira (23) e foi presidida por Mourão e pelo vice-presidente chinês, Wang Qishan. No evento, Wang ressaltou o desenvolvimento constante dos laços sino-brasileiros desde que as relações diplomáticas entre a China e o Brasil foram estabelecidas, 45 anos atrás.

O brasileiro, por sua vez, disse que o Brasil e a China se respeitam e compartilham uma amizade profunda e disse que o país sul-americano está disposto a fortalecer o diálogo e a cooperação entre os dois países, assim como promover a integração da Iniciativa de Cinturão e Rota com a estratégia de desenvolvimento do Brasil.

Em uma coletiva de imprensa após a reunião, foi anunciado que os dois lados concordaram em reforçar intercâmbios e cooperação em vários campos, promover a facilitação do comércio, otimizar a estrutura comercial e promover o crescimento de alta qualidade do comércio bilateral.

Encontro com Xi Jinping

O encontro entre Mourão e o presidente Xi Jinping aconteceu na sexta-feira (24), no Grande Palácio do Povo, onde ele pode transmitir ao chinês as saudações do presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

Durante a reunião, Xi disse que, com case nos feitos do passado, as relações China-Brasil estão em um ponto chave para se construir um novo horizonte: “A cooperação entre a China e o Brasil com certeza terá um futuro mais amplo”.

Por sua vez, Mourão disse que o governo brasileiro, liderado pelo presidente Bolsonaro, atribui grande importância às relações com a China, admira a ideia do Partido Comunista da China de exercer o poder para o povo, e elogia as importantes contribuições da China para o crescimento econômico mundial.

Relações Brasil-China

O vice-presidente brasileiro disso que o futuro das relações entre o Brasil e a China é “extremamente promissor”, em entrevista à Xinhua. Ele lembrou que o país asiático é o maior parceiro do Brasil, tanto no comércio quanto no investimento realizado no país.

Mourão também ressaltou o diálogo e a confiança entre os países. “Nós confiamos nos chineses e os chineses confiam na gente, e em consequência pequenos problemas que podem ocorrer ao longo do relacionamento são facilmente solucionados”.

Ele ainda disse que, em relação à Iniciativa Cinturão e Rota, o Brasil está aberto a discutir o assunto. “Eu julgo que na área de infraestrutura, tudo aquilo que puder ser feito para facilitar o comércio entre os dois países atende aos objetivos do Cinturão e Rota”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.