Mongólia inicia reparação de seção de 2.000 anos da Grande Muralha

Projeto consertará extensão desmoronada de cinco quilômetros e será concluído em 2021

A Região Autônoma da Mongólia Interior deu início a um trabalho de reparo para resgatar partes das ruínas de dois mil anos de idade de uma seção da Grande Muralha.

O projeto que será concluído em 2021 consertará uma seção desmoronada de cinco quilômetros da Grande Muralha, remontando à Dinastia Qin (221-207 a.C.).

A seção da Muralha, chamada Xiaoshetai, tem extensão total de cerca de 240 quilômetros. Ao longo da construção, há torres de farol com uma distância máxima de 1,5 quilômetros uma da outra.

Em 2019, o Ministério da Cultura e Turismo e a Administração Nacional de Patrimônio Cultural divulgaram conjuntamente um plano de conservação abrangente para estabelecer um mecanismo de longo prazo para a conservação e utilização da Grande Muralha, considerada um Patrimônio Mundial da UNESCO.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.