Ministério chinês afirma que cooperação com países latino-americanos é benéfica para ambos os lados

A afirmação feita pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores foi uma forma de resposta a declarações de Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA

A cooperação entre a China e as os países da América Latina (incluindo o Brasil) serve não apenas aos interesses da nação asiática, mas também aos interesses comuns das outras partes envolvidas, segundo afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang. Ele indicou que o Brasil, por exemplo, como um importante mercado emergente, tem plena consciência de onde estão os seus interesses e não precisa ser ensinado por outros.

Tais declarações foram feitas como uma forma de resposta às reportagens que indicam que Mike Pompeo, secretário de Estado estadunidense, disse em uma reunião com Ernesto Araujo, ministro da chanceleria brasileira, que os EUA são diferentes de outros países, que fazem investimentos não por razões comerciais, mas por razões políticas. Apesar de Pompeo não citar a China diretamente, a reportagem indica que ele estava falando dela quando diz “outros países”.

“Tenho observado reportagens sobre o assunto”, disse Lu. “Também notei que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em sua reunião com o enviado especial do presidente Xi Jinping, Ji Bingxuan, disse que Brasil e China são grandes países e o novo governo brasileiro dá grande importância à cooperação com a China e está disposto a avançar os laços bilaterais.”

“Eu gostaria de reiterar que, sob o princípio de respeito mútuo, igualdade e benefício recíproco, a cooperação entra a China e os países latino-americanos, incluindo o Brasil, não só é de nossos próprios interesses, como também ajuda a promover os interesses comuns da China e dos países latino-americanos”, destacou o porta-voz.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.