Microsoft trabalha com centros incubadores na China para promover startups

O presidente da Microsoft Asia afirmou que a empresa, junto dos governos locais, busca melhorar a inteligência artificial dessas startups

A Microsoft Corp e o governo chinês estão trabalhando em 21 centros incubadores pelo país para ajudar as startups locais a melhorar a inteligência artificial (AI), de acordo com uma entrevista que Ralph Haupter, presidente da Microsoft Asia, deu para o jornal China Daily. O executivo informou que os centros, formados em cooperação com as autoridades locais e parceiros de negócios, já ajudaram a cultivar mais de 600 startups, cujo valor combinado atingiu 15 bilhões de yuans (US$ 2,24 bilhões).

Haupter afirmou que, como tecnologia, a AI vai ajudar a dobrar a produtividade das empresas até 2021 e que centros como esses estão se espalhando por toda a China, mesmo em locais como a Região Autônoma da Mongólia Interior e a província de Yunnan. A Microsoft estabeleceu acordos de vários níveis nos países da Ásia para disseminar a inteligência artificial.

De acordo com Haupter, a China conta com uma posição única graças à longa permanência da equipe de pesquisa e desenvolvimento da Microsoft, que tem no país a sua maior unidade de pesquisa e desenvolvimento da companhia fora dos EUA. “Dizem que a China possui o maior potencial de aproveitamento do poder da AI. A taxa de melhorias de inovação esperada na China em 2021 será de 2,6 vezes o nível atual”, destacou o diretor, que também disse que o aumento da taxa de produtividade de funcionários em 2021 será de 2,3 vezes o nível de hoje.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.