Mesmo com surto de CODIV-19, China quer cumprir meta anual de florestação

Medida visa estimular emprego e renda dos mais pobres

Escavadoras no local de projeto de florestação em Lhasa, capital da Região Autônoma do Tibet, sudoeste da China.

A China pediu maiores esforços de florestação em meio ao surto do novo coronavírus para garantir que as metas sejam cumpridas este ano, de acordo com uma circular publicada pelo Gabinete Geral do Conselho de Estado.

“Promover a florestação de uma maneira ativa e ordenada é uma parte importante para construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos. Também é uma medida importante para estimular o emprego e a renda dos mais pobres e vencer a batalha contra a pobreza”, disse a circular.

O comunicado pediu esforços para organizar os agricultores pobres a assumir mais trabalhos de florestação local a fim de elevar suas rendas e ajudar a erradicar a pobreza. Também foi exigido que as autoridades locais ajustem os planos de florestação em uma maneira oportuna, façam disposições razoáveis baseadas em diferentes estações e garantam os fornecimentos suficientes de mudas.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.