Médicos militares deixam Wuhan após completar missão de ajuda

Profissionais estavam trabalhando em três hospitais da região desde janeiro

Desde 24 de janeiro, 4.000 médicos militares foram enviados à Wuhan para ajudar no combate ao novo coronavírus. Agora que a situação da cidade mais afetada pela epidemia na China está se normalizando, os profissionais poderão retornar aos seus lares.

Durante a missão, três hospitais apoiados pelos médicos militares forneceram 2.856 leitos e admitiram 7.198 pacientes da COVID-19. Os especialistas ajudaram a melhorar as taxas de internação e sobrevivência dos pacientes e reduzir a taxa de mortalidade. Nenhum dos médicos foi infectado pela doença.

Pesquisadores científicos na linha de frente também desenvolveram uma vacina que foi aprovada para entrar em ensaios clínicos, fazendo contribuições importantes para vencer a luta contra a doença.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.