Matriz telescópica da China na Antártida começa a procurar planetas semelhantes à Terra

Instalação foi construída na Estação Zhongshan do país

Créditos: Xinhua/Liu Shiping

Uma pequena matriz telescópica chinesa montada na Antártida começou a operar para observar exoplanetas ou planetas semelhantes à Terra, de acordo com um comunicado de imprensa da Academia Chinesa de Ciências (CAS), divulgado na quarta-feira.

A instalação, composta por quatro telescópios ópticos e um de infravermelho próximo, foi construída na Estação Zhongshan da China durante a 38ª expedição científica antártica do país.

Xuelong e Xuelong 2, quebra-gelos polares chineses, zarparam em novembro do ano passado de Xangai para a expedição e retornaram em abril.

O conjunto de telescópios situa-se em uma montagem equatorial, e a abertura dos quatro telescópios na faixa óptica é de 150 milímetro e a de infravermelho próximo, 200 milímetros, de acordo com a CAS.

Acredita-se que a Antártida é um local vantajoso para pesquisas astronômicas. A China já instalou dois telescópios de levantamento antártico, AST3-1 e AST3-2, no continente.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.