Lei de proteção à criança é revisada na China para prevenir o vício em internet

Novas medidas entraram em vigor na terça-feira e definem responsabilidades de pais e escolas

Medidas para aumentar a proteção online para jovens e prevenir o vício em internet na China serão promovidas por uma lei revisada que entrou em vigor na terça-feira, informou a imprensa local.

Em um momento em que cada vez mais jovens se tornam viciados em jogos online e vídeos curtos, a versão revisada da Lei de Proteção de Menores exige que todos os níveis da sociedade, incluindo pais, escolas e instituições sociais, tomem medidas preventivas contra danos físicos ou mentais para os jovens.

Guo Linmao, membro da Comissão de Assuntos Legislativos do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, o mais alto órgão legislativo do país, disse que a revisão inclui um novo capítulo sobre a proteção do ciberespaço, para esclarecer as responsabilidades de cada entidade.

Por exemplo, exige que os pais ou outros responsáveis ​​instalem softwares em telefones celulares e computadores para proteger as crianças de conteúdo prejudicial, enquanto exige que os adultos administrem o tempo que os adolescentes passam online.

Para garantir a aplicação efetiva da lei, uma regulamentação mais específica será publicada posteriormente.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.