Jardim que Chang Dai-Chien construiu no Brasil será recriado na China

O Jardim Bade, que foi construído em Mogi das Cruzes no tempo que pintor ficou no Brasil e que foi afundado devido a construção de uma represa, renascerá em Chengdu

Cheng Dai-Chien, também conhecido como Zhang Daqian, foi um mestre de renome em todo o mundo quando o assunto é pintura tradicional chinesa, que, durante o tempo que passou no Brasil, construiu um jardim chinês na cidade paulista de Mogi das Cruzes. Sun Kai, filho de Sun Yue-Sheng, um discípulo do pintor, contou em entrevista à Xinhua a história de Chang Dai-Chien no país sul-americano. 

Segundo Sun, a história do Jardim Bade começou quando Chang Dai-Chien viu um terreno baldio na cidade de Mogi das Cruzes quando ia para a Argentina em 1953. O pintor teria achado a cidade do estado de São Paulo muito parecida com sua cidade natal, Chengdu, e decidido comprar o terreno para construir um complexo de jardins. 

O Jardim Bade foi desenhado por Chang Dai-Chien e a sua construção durou três anos. O jardim tem não só pátios, pinheiros, bambus, e flores que florescem nas quatro estações, como também animais e pássaros, como cisne e pavão.  “O Jardim Bade é uma projeção do mundo interior de Chang Dai-Chien, sua obra de arte, sua casa ideal e sua ‘pintura tridimensional'”, disse Sun.

A família e os discípulos de Chang Dai-Chien viveram no Jardim Bade durante mais de 17 anos, e como Mogi das Cruzes tem um clima semelhante a Chengdu, isso permitia que Chang Dai-Chien matassa a nostalgia de sua terra natal e tivesse um bom ambiente para criação artística. Sun disse que várias obras-primas do pintor foram concluídas no Jardim Bade.

Na década de 1970, no entanto Chang Dai-Chien foi informado que o governo brasileiro iria construir uma represa próxima ao Jardim Bade e ele teve que se mudar para os Estados Unidos. Quando que a represa foi construída, o Jardim Bade ficou debaixo d’água.

Agora, décadas depois de o jardim chinês ser afundado, ele será “restaurado” em Chengdu, cidade natal de Chang Dai-Chien. Sun Kai doou ao governo de Chengdu mais de 600 pinturas e artigos que havia herdado de seu pai e ambos os lados construirão em conjunto o Museu de Arte Chang Dai-Chien, na Zona Ecológica de Chengdu, que terá como base o Jardim Bade. 

A construção já está em andamento, mas não o museu só deve ser aberto ai público daqui dois anos. “Quando o museu for aberto, convidaremos artistas brasileiros para realizar exposições lá. Também espero que mais amigos brasileiros possam conhecer no museu que há uma memória tão maravilhosa entre a China e o Brasil”, disse Sun.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.