Investimentos a pequenas e médias empresas na China deve aumentar no segundo semestre

O crescimento deve acontecer graças a novas políticas do governo de redução de impostos para empresas privadas

O investimento privado na China deve voltar a crescer no segundo semestre de 2018, graças a novos incentivos para pequenas e médias empresas (PMEs), segundo informações divulgadas no Shanghai Securities News.

Nas últimas duas semanas, as reuniões executivas do Conselho de Estado têm tido como principal pauta o alívio na escassez e no custo do financiamento para as PMEs. Uma reunião realizada na última semana pediu uma implementação efetiva das políticas do governo criadas para tornar mais fácil angariar fundos com menor custo para essas empresas, enquanto outra reunião enfatizou esforços para cortar impostos e taxas.

Segundo Ju Jinwen, pesquisador do instituto de pesquisa econômica da Academia Chinesa de Ciências Sociais, as medidas para combater as dificuldades no levantamento de fundos para as PMEs são um impulso oportuno para a confiança dos empresários em investimento.

O país já tomou uma série de políticas de redução de impostos para essas empresas desde o início do ano, mas no segundo semestre virão outras. “Poderá haver mas cortes fiscais no segundo semestre do ano, especialmente de imposto sobre valor agregado”, afirmou Li Chao, pesquisador da Huatai Securities.

De acordo com dados oficiais, entre janeiro e julho de 2018, o investimento privado teve crescimento de 8,8% em termos anuais. “O investimento privado deve se recuperar e responder por uma fatia cada vez maior do investimento total do país”, comentou Xie Yaxuan, analista da China Merchants Securities.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.