Institutos Confúcio impulsionam intercâmbio cultural pelo mundo

Em evento que trouxe representantes de Institutos Confúcio de mais de 150 países, foram discutidos os benefícios trazidos pela organização

Os Institutos Confúcio têm tido um papel importante no fortalecimento das relações da China com os outros países e no impulsionamento dos intercâmbios culturais, segundo dos delegados que participaram da XIII Conferência de Institutos Confúcio em Chengdu, capital da província chinesa de Sichuan. O evento contou com a presença de mais de 1.500 reitores de universidades e representantes dos Institutos Confúcio de mais de 150 países e regiões.

Segundo Isaac Meroka Mbeche, vice-reitor adjunto da Universidade de Nairobi, no Quênia, e diretor do Instituto Confúcio da instituição (o primeiro da África), a capacitação paralela em mandarim e tecnologia vocacional preparou os estudantes quenianos para competirem por melhores empregos quando se formam, especialmente em projetos relacionados a Iniciativa Cinturão e Rota e em empresas chinesas.

O Instituto Confúcio da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, foi criado em 2007 e atualmente conta com cerca de 200 turmas de mandarim, que ensinam cerca de 14 mil habitantes locais, de acordo com Keith Burnett, ex-vice-reitor da universidade. “Os Institutos Confúcio servem como pontes de entendimento mútuo entre a China e o resto do mundo”, disse Burnett.

A China estabeleceu 548 Institutos Confúcio em 154 países e regiões. No total, 46.700 professores chineses e estrangeiros trabalham integral ou parcialmente nesses centros de ensino, assim como em 1.193 aulas sobre Confúcio em escolas primárias e secundárias em todo o mundo. Além disso, aproximadamente 810 mil pessoas se inscreveram para assistir às aulas online.

Até o final de 2018, mais 30 Institutos Confúcio serão abertos ao redor do mundo, de acordo com informações passadas na conferência. A China inaugurou a sede dessa organização educativa sem fins lucrativos em 2004 justamente com o objetivo de promover os intercâmbios culturais entre os povos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.