Informações divulgadas pelos EUA são “mentira do século”, diz porta-voz chinês

Zhao Lijian afirmou que o povo da região de Xinjiang tem vida próspera

A China condena as informações divulgadas pelos Estados Unidos sobre a área de Xinjiang, disse Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, nesta segunda-feira. Segundo Zhao, elas foram “a mentira do século”.

A Embaixada dos EUA na China compartilhou posts do Departamento de Estado do país norte-americano denunciando as políticas do Partido Comunista chinês em Xinjiang. De acordo com as publicações, mais de um milhão de muçulmanos uigures teriam sido detidos em campos da região.

O porta-voz afirmou que as autoridades diplomáticas desconsideraram fatos, fabricaram rumores e espalharam informações falsas sob influência de políticos anti-China. Em vez disso, os funcionários estadunidenses deveriam aprender a verdade, que foi divulgada em vários canais.

Zhao destacou que todos os grupos étnicos de Xinjiang têm estabilidade social, desenvolvimento econômico, harmonia religiosa e melhores meios de subsistência. Eles desfrutam de uma vida próspera e feliz, disse.

Além disso, nos Estados Unidos, discriminação racial sistemática e a brutalidade policial podem ser verificadas nos sistemas judicial e policial. O porta-voz citou uma pesquisa indicando que 75% dos muçulmanos americanos acreditam que há muita discriminação contra islâmicos no país.

Zhao pediu para a embaixada dos EUA na China promover relações bilaterais e a amizade entre os povos estadunidense e chinês, ao invés de divulgar informações falsas e atacar o país asiático, provocando repugnância entre os chineses.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.