Imigrantes negros são mais propensos a ter cidadania americana negada do que brancos, diz estudo

Pesquisa foi realizada pela Universidade do Sul da Califórnia

Créditos: Xinhua/Liu Jie

Imigrantes negros do sexo masculino são menos propensos a serem aprovados para receber a cidadania dos Estados Unidos do que imigrantes brancos, de acordo com um estudo da Universidade do Sul da Califórnia, divulgado pela CNN.

Cerca de 94% das mulheres brancas e 92% dos homens brancos foram aprovados, enquanto homens e mulheres negros receberam um índice de aprovação igual ou inferior a 90%. Os imigrantes muçulmanos negros tiveram números ainda mais baixos, em torno de 86%, segundo os dados.

O estudo não compilou dados sobre os motivos apresentados para as cidadanias negadas. “As disparidades de aprovação podem ser decorrentes da longa história do país de usar raça, etnia e gênero como bases de exclusão na legislação federal”, afirmou o condutor da pesquisa,  Emily Ryo, à CNN.

Em um comunicado, o serviço de imigração americano ressaltou que não considera raça, nacionalidade ou outros fatores demográficos em seu processo de análise, e que continua trabalhando para “derrubar barreiras no sistema de imigração; restaurar a fé e a confiança entre a comunidade imigrante; e aumentar o acesso aos benefícios de imigração para todos os elegíveis”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.