Hospitais em Wuhan para tratamento do coronavírus usam robôs 5G

Os robôs são usados para orientar e informar pacientes e desinfectar áreas de quarentena

Dois hospitais em Wuhan, cidade que é o epicentro do surto do novo coronavírus, tem usado robôs que funcionam com 5G para orientar os pacientes e desinfectar as áreas de quarentena, com o intuito de reduzir a infecção cruzada.

Um robô, instalado com uma tela interativa, é usado no lobby do hospital para oferecer aos pacientes orientação sobre o diagnóstico e promover conhecimento sobre a prevenção de epidemias, pelo que disseram os seus desenvolvedores: a filial da China Mobile em Hubei e a fabricante de robôs CloudMinds. Outro robô está programado para limpar e desinfetar pisos em áreas de quarentena e para fornecer medicamentos.

Ambos os robôs foram doados a hospitais designados para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus, segundo seus desenvolvedores. Eles estão sendo implantados na linha de frente da batalha da China contra a epidemia para reduzir os riscos de infecção cruzada e melhorar a eficiência.

A fabricante de robôs Siasun e o Instituto de Automação Shenyang da Academia Chinesa de Ciências estão desenvolvendo ainda um robô que pode substituir
enfermeiros em exames de garganta para detectar o vírus.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.