“Guerra comercial mostra força da China nas finanças”, afirma The Economist

Artigo publicado na revista avalia que Wall Street está cada vez mais próximo do país asiático

Um artigo publicado pela revista The Economist avalia que Wall Street e a China estão cada vez mais próximas.

“A guerra comercial mostrou a crescente força da China nas finanças”, afirma o texto. “O gosto que Wall Street tem pela China reflete uma aposta a longo prazo de que o centro de gravidade das finanças mudará para o leste.”

Ao observar que a capacidade da China para atrair empresas de Wall Street durante a guerra comercial reflete “a influência que têm seus mercados de capitais”, a revista The Economist sugere que a China “cria sua própria infraestrutura global de finanças e pagamentos e torna o yuan mais livremente conversível” para tornar-se uma superpotência financeira.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.