Governo de Pernambuco e Consulado da China realizam evento sobre mudanças climáticas

O seminário, que trará representantes brasileiros e chineses, buscará debater ações e investimentos nas áreas das mudanças do clima e da busca por energias renováveis

O governo de Pernambuco e o Consulado da China do Recife uniram forças para a realização do seminário “Mudanças do Clima e Energias Renováveis”, que buscará debater ações e investimentos nessas áreas. Coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) de Pernambuco, o evento reunirá mais de 200 pessoas, entre representantes da gestão pública, academia, empresários locais e chineses. O seminário acontecerá no dia 24 de abril, a partir das 8h, no auditório do Banco Central do Brasil, na Rua da Aurora, em Recife.

“A geração de energia elétrica é um ponto fundamental dentro da política de enfrentamento às Mudanças do clima e também um dos principais motores da economia. Aqui temos o desafio concreto de conter as emissões de gases do efeito estufa, substituindo o uso de combustíveis fósseis por fontes limpas de energia. O desenvolvimento sustentável é determinante para a vida das pessoas e para a economia”, disse José Bertotti, secretário Estadual do Meio Ambiente e Sustentabilidade. “Por isso, estamos reunindo neste seminário o poder público, a academia e o setor privado para falar sobre políticas ambientais e oportunidades reais nesta área”.

Entre os participantes que virão da China para o evento, está uma comitiva da província de Qinghai, formada pelo vice-governador, Wang Liming, e um grupo de executivos das principais empresas chinesas do setor de energias renováveis. A comitiva vem sendo organizada pelo Consulado da China em Recife, e parte dos seus integrantes realizará exposições durante o seminário, além de participar de rodadas de negócios.

A programação conta com apresentações sobre a política brasileira de mudanças climáticas; o plano estadual de mudanças do clima; florestas energéticas; investimentos chineses no Brasil; reestruturação da matriz energética global com base em fontes renováveis e suas oportunidades no Nordeste, entre outras. O objetivo do evento é compartilhar conhecimento no campo de políticas de baixo carbono, energia renovável e setores relacionados, assim como incentivar conexões e investimentos.

De acordo com Bertotti, os efeitos das alterações climáticas já estão impactando as cidades de forma significativa, por isso é fundamental avançar na implementação de ações para conter as emissões de gases de efeito estufa. “A ideia é estreitar as relações entre Pernambuco e a China. Vamos discutir a experiência de um dos países mais avançados em geração de energia limpa, conhecendo suas ações no setor de adaptação às mudanças do clima e as novas tecnologias de baixo carbono.”

De olho no volume de investimentos já consolidado pelos chineses no setor energético brasileiro, Pernambuco também vai apresentar o potencial de investimentos existente na área de energia no estado e no arquipélago de Fernando de Noronha. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Nordeste é a região com maior potencial de geração de energia eólica no país. E no semiárido nordestino, estão as áreas com melhores parâmetros técnicos de insolação, uma vantagem e tanto na exploração de fontes solares.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.