Governo chinês incentiva desenvolvimento de veículos de condução autônoma

Ministro do transporte afirma que o país tem dado ênfase à pesquisa dessa tecnologia e suas aplicações

A China está apoiando a pesquisa e se opõe ao monopólio no desenvolvimento de tecnologias e produtos de condução autônoma, pelo que afirmou Li Xiaopeng, ministro do transporte do país. Durante uma coletiva de imprensa, ele disse que as falhas podem ser toleradas, mas que a segurança deve ser garantida durante o processo de desenvolvimento: “A China tem dado muita ênfase a essa tecnologia e suas aplicações, na medida em que a condução autônoma ajudará a melhorar a segurança no trânsito, a eficiência, desenvolvimento industrial e de serviços”.

Em 2018, a China divulgou uma diretriz para regulamentar o teste rodoviário de condução autônoma e outra sobre teste em campos fechados. Três locais receberam permissão para fazer esses testes: Pequim, Chongqing e Xi’an.

Essa área vem recebendo investimentos de empresas automobilísticas nacionais e de internet, como a Baidu, que lançou em 2017 uma plataforma aberta batizada de Apollo para coordenar os esforços intersetoriais na condução autônoma. Ela já obteve licença para realizar testes rodoviários abertos para veículos autônomos nas cidades de Pequim, Tianjin, Chongqing, Changsha e Baoding.

O Ministério do Transporte deverá trabalhar ao lado de outros departamentos para emitir políticas de nível nacional que direcionem o desenvolvimento do setor, segundo Li. Serão realizados esforços para facilitar o desenvolvimento dos regulamentos e legislações relacionadas, promover locais de demonstração e impulsionar a cooperação internacional.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.