Fundador da Alibaba tem visão promissora do futuro da AI

De acordo com Jack Ma, a inteligência artificial permitirá que os humanos tenham mais tempo para desfrutar da vida

Jack Ma, um ícone da era da internet na China, descreveu na última semana uma imagem promissora do advento da inteligência artificial (AI) e disse que máquinas mais inteligentes permitirão que os humanos disfrutem melhor da vida.

Ma, que é o presidente executivo da Alibaba, manteve um diálogo com Elon Musk, diretor da fabricante estadunidense de carros elétricos Tesla, durante a cerimônia de abertura da Conferência Mundial de Inteligência Artificial (WAIC) em 2019, em Xangai. Os dois trocaram ideias sobre temas que vão desde AI até a educação futura para as missões em Marte.

Nessa conversa, enquanto Ma insistia que os computadores nunca podem superar o homem, Musk acredita que os humanos estão fadados ao fracasso na competição pela inteligência. Em relação às perspectivas de a AI roubar empregos dos humanos e causar demissões em massa, por exemplo, Ma desafiou a suposição de que haverá uma escassez de empregos no futuro.

“A invenção da eletricidade ofereceu aos humanos mais tempo livre, para que você possa dançar à noite”, argumentou o chinês. “Da mesma forma, a AI oferecerá aos humanos mais tempo para desfrutar sua humanidade”. Ele ainda afirma crer que as pessoas deveriam trabalhar três dias na semana, quatro horas por dia. “Acho que não precisaremos de muitos empregos até lá. Os empregos que precisaremos tornarão as pessoas mais felizes, as ajudarão a experimentar a vida”.

Por outro lado, a AI será necessária para muitos trabalhos indesejados por trabalhadores humanos, segundo Ma. Especialmente em uma época em que os avanços nas ciências biológicas aumentam a expectativa de vida para mais de 100 anos, robôs inteligentes assumirão o laborioso cuidado dos idosos.

Musk, por sua vez, disse que com o tempo, a AI tornará os trabalhos desnecessários. “Provavelmente o último trabalho que se manterá será o de escrever programas informáticos de AI, até que finalmente a AI escreverá os seus próprios programas”. Ele recomendou o estudo de engenharia, física e interação humana na próxima era da inteligência artificial.

Ma falou ainda que a sua maior preocupação é a educação, que hoje em dia é projetada para o período industrial. “Precisamos mudar a maneira como educamos e ensinar nossos filhos a serem criativos e construtivos”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.