Feriado da Independência tem clima melancólico nos EUA, relata Michael Copps

Artigo foi publicado pelo antigo comissário da Comissão Federal de Comunicações dos EUA

Créditos: Ting Shen/Xinhua

Michael Copps, antigo comissário da Comissão Federal de Comunicações dos EUA (FCC), uma agência independente do governo dos Estados Unidos, e presidente interino da FCC de janeiro a junho de 2009, durante o governo de Barack Obama, relatou que o Feriado da Independência, coemmorado em 4 de julho, não teve o mesmo clima de celebração de anos anteriores.

“Para muitos americanos, as semanas que antecederam o 4 de julho não definiram o clima para a celebração que a ocasião geralmente inspira. Tiroteios indiscriminados em massa mataram centenas de nossos concidadãos e mutilaram seus entes queridos pelo resto da vida; A tendência de queda do Covid se inverteu e parece estar em ascensão novamente em muitos lugares”, ele escreveu em um artigo publicado pelo site Common Cause.

Copps ainda citou outras questões atuais, como a situação na Ucrânia, decisões da Suprema Cortes dos EUA e problemas no Senado. “Devemos tomar conhecimento dos fatos com uma mídia mais responsável, insistir em um Judiciário que preserve os direitos humanos, exigir resultados do Congresso e perceber que cada um de nós é responsável por fazer a sua parte. Preservar nossa democracia não é um esporte para espectadores. Fazer parte da preservação e valorização é obrigação solene de todos”, afirmou.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.