Exposição traz documentos sobre Macau arquivados em Portugal

A mostra, que está acontecendo em Pequim, ficará em cartaz até o dia 26 de julho e conta a história da região durante a dinastia Qing

Catedral de São Paulo, em Macau

Já estão em exibição cerca de 100 documentos de correspondência oficial entre funcionários da Dinastia Qing (1644-1912) que governavam Macau e o Escritório do Procurador do Leal Senado de Macau, as autoridades portuguesas em Macau na época. A mostra, batizada de “Registros escritos em chinês – a história de Macau contada pelos arquivos do Arquivo Nacional da Torre do Tombo” ficará em cartaz em Pequim, de 10 de junho a 26 de julho deste ano.

O material exposto faz parte de mais de 3.600 documentos mantidos pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo de Portugal, que são conhecidos como “registros oficiais de Macau durante a Dinastia Qing” e que foram inscritos no Registro da Memória do Mundo em 2017. A exposição é copatrocinada pela Biblioteca Nacional da China (NLC) e pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo e é sediada pelo Museu Nacional dos Livros Clássicos, na NLC.

Com registros escritos em chinês e as suas respectivas traduções para o português, os documentos relatam as condições sociais, a vida do povo, a construção urbana e o comércio de Macau naquela época, o que os torna importantes registros históricos para o estudo da região de Macau. Em 2019 faz 20 anos que a região de Macau deixou de ser uma colônia portuguesa e retornou à sua pátria China.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.