Exposição de importação da China abre portas ao pão de queijo do Brasil

Depois de participar da primeira edição da CIIE, a brasileira Forno de Minas já exportou dois contêineres de pão de queijo a uma rede de cafeterias de Xangai

O pão de queijo, um dos salgados mais tradicionais da culinária brasileira, chegou pela primeira vez nas cafeterias chinesas graças à primeira Exposição Internacional de Importações da China (CIIE, na sigla em inglês), que aconteceu no mês de novembro do ano passado em Xangai. Gabriela Cioba, gerente de Comércio Exterior da Forno de Minas, disse em entrevista à Xinhua que “é um orgulho ter chegado à China. Queremos que o pão de queijo se torne um produto global, assim como a pizza começou a internacionalizar-se na Itália e ganhou o mundo”.

Feito com base em uma mescla de queijos, amido de mandioca, manteiga, óleo e sal, o pão de queijo está presente na alimentação de grande parte das famílias brasileiras, sendo como café da manhã, lanche ou aperitivo. Segundo Cioba, a Forno de Minas, que já vendia o produto congelado a outros 17 países, decidiu em 2018 acelerar a busca pelo mercado chinês, participando da CIIE e da feira Sial, que acontece em maio, também em Xangai.

A executiva da Forno de Minas explicou que a CIIE foi o trampolim para que o pão de queijo fosse provado pelo público chinês. “Fizemos um acordo de parceria com uma importadora chinesa para que nos representasse na CIIE. Aí nos demos conta de que o público chinês gostava do produto menos salgado que o que se vende no Brasil, então reduzimos em 40% o sódio na fabricação do pão de queijo para a China”.

No último mês de maio foi enviado o primeiro contêiner com 10 ton de pão de queijo da Forno de Minas para uma rede de cafeterias de Xangai, e em julho, o segundo, com 18 ton. “O foco inicial é trabalhar com cafeterias, padarias, restaurantes, um canal de vendas chamado de ‘food service’ e, como não se conhece o pão de queijo na China, queremos que forme parte como acompanhamento do café ou do chá”, explicou Cioba.

Ela ainda destacou a possibilidade abertas pelas feiras organizadas pela China para as empresas brasileiras e revelou que pretende participar da próxima exposição de alimentos Sial, prevista para maio de 2020.

Desde 2009, a China é o principal parceiro comercial do Brasil, e em 2019 é comemorado o 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países. A empresa Forno de Minas, fundada em 1990, produz atualmente 1.700 ton de pão de queijo por mês, o que corresponde a 68 milhões de salgados.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.