Explorador lunar chinês viaja mais de 170 m no lado oculto da Lua

Há mais de 3 meses trabalhando, a exploração do Yutu-2 deverá ajudar os cientistas a descobrir mais sobre a história da Lua e do sistema solar

O explorador lunar da China, que está no lado oculto da Lua desde o dia 3 de janeiro, já dirigiu 170,93 m para conduzir exploração científica no território que ainda é desconhecido. Trabalhando há mais de três meses, ele já ultrapassou o período previsto para a sua vida útil.

Segundo o Centro do Programa de Exploração Lunar e Espacial da Administração Nacional Aeroespacial da China (ANAC), o veículo explorador, Yutu-2, descansou entre os dias 2 e 8 de abril, devido às altas temperaturas da Lua, mas já continuou a sua exploração.

Considerado um território virgem com características únicas, o lado oculto da Lua gera muitas expectativas nos cientistas, que esperam importantes descobertas. O Yutu-2 é não apenas o primeiro veículo explorador do lado oculto da Lua, mas também o veículo explorador mais leve já enviado ao satélite natural.

O Yutu-2 já examinou cientificamente algumas pedras no lado oculto da Lua, o que pode ajudar os cientistas a descobrirem se elas são do espaço sideral ou se são nativas da Lua. Os cientistas esperam que o veículo explorador viaje mais para enviar mais imagens do terreno desconhecido, “escutar” as histórias registradas nas rochas lunares antigas e descobrir mais rastros do início da história da Lua e do sistema solar.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.