EUA prometem mais do que podem cumprir na América Latina, dizem especialistas

Artigo foi publicado na véspera da Cúpula das Américas deste ano

Créditos: Ting Shen/Xinhua

Os Estados Unidos há décadas prometem mais do que podem cumprir na América Latina e agora enfrentam uma situação em que tentam tomar conta de uma região que tradicionalmente era considerada o quintal de Washington, escreveram Michael Shifter e Bruno Binetti, dois bolsistas do think tank americano Inter-American Dialogue, em um artigo publicado pela revista Foreign Affairs no dia 3 de junho.

“A reputação dos Estados Unidos em todo o hemisfério está eclipsada há mais de duas décadas, em grande parte por causa da enorme lacuna entre a reivindicação de liderança significativa de Washington e sua indiferença simultânea em relação à região”, disseram os especialistas.

O artigo foi publicado na véspera da Cúpula das Américas deste ano, uma reunião de países do Hemisfério Ocidental, que os Estados Unidos sedia pela segunda vez desde sua criação em 1994.

Realizado esta semana em Los Angeles, o evento foi ignorado por líderes de vários países da região, com destaque para o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador. Eles criticaram a falta de inclusão da cúpula, já que o governo Joe Biden se recusou a convidar líderes de países como Cuba, Venezuela e Nicarágua.

“Ninguém espera que a política dos EUA em relação à América Latina mude da noite para o dia. Mesmo melhorias modestas exigirão escolhas difíceis e muitas vezes politicamente controversas”, segundo o artigo. “Mas, a menos que o país enfrente seu problema de credibilidade de frente, seu relacionamento com a América Latina continuará se deteriorando”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.