Estudos mostram que árvores de sombra podem proteger cafeeiros e o ecossistema

Segundo pesquisas feitas em província chinesa, o café cultivado sob uma leve sombra teve rendimento semelhante ao da monocultura, mas com melhor qualidade do solo

Uma forma de proteger os cafeeiros de temperaturas extremas sem que a sua produtividade seja perdida é por meio de árvores de sombra jovens, pelo que revelaram alguns estudos publicados nas revistas Agricultural Systems e Plant Soil. Os pesquisadores analisaram o impacto das árvores de sombra jovens nos microclimas, assim como o ciclo de desenvolvimento, rendimento e qualidade do café em um período de quatro anos na província chinesa de Yunnan.

Os resultados obtidos mostraram que as árvores de sombra jovens moderavam as flutuações diárias de temperatura, servindo como amortecedores para altas temperaturas na estação chuvosa e isolando os cafeeiros das temperaturas frias durante a estação seca.

Os cientistas também analisaram amostras de solo de um sistema de café administrado intensivamente na província de Yunnan durante as estações chuvosa e seca, e registraram o seu rendimento por dois anos consecutivos. Eles descobriram que todas as espécies de árvores de sombra exerceram impactos positivos nos componentes químicos, biológicos e bioquímicos do solo, especialmente durante a estação seca.

Os cafeeiros que estava, sob uma leve sombra apresentaram rendimentos semelhantes aos encontrados em condições aberta, enquanto aqueles que estava, embaixo de uma densa sombra tiveram um rendimento mais baixo. Dessa forma, o estudo mostrou que as árvores de sombra cuidadosamente selecionadas podem contribuir para um ecossistema equilibrado que preserva a qualidade do solo e mantém a produção e a qualidade do café similares aos que foram cultivados numa monocultura da planta.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.