Estudo indica efetividade da CoronaVac contra variante brasileira da COVID-19

Vacina chinesa tem pelo menos 50% de eficácia na redução da doença sintomática causada pela cepa

A vacina CoronaVac tem pelo menos 50% de eficácia para reduzir o risco de doença sintomática causada pela P1, variante brasileira do coronavírus, segundo um estudo científico realizado na cidade de Manaus com 67.718 profissionais do setor da saúde.

O imunizante foi desenvolvido pela empresa biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech, em colaboração com Instituto Butantan. Até agora mais de 38,2 milhões de doses da vacina já foram entregues ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

O estudo foi feito pelo grupo internacional de cientistas Vebra COVID-19, que é integrado por pesquisadores de instituições brasileiras e internacionais e servidores das secretarias de saúde estaduais e municipais do Amazonas e de São Paulo.

“Esses resultados são encorajadores porque a CoronaVac continua sendo efetiva na redução de risco de doença sintomática em um cenário com mais de 50% de prevalência de P1. Esses achados apoiam o uso contínuo dessa vacina no Brasil e em outros países com a circulação da mesma variante” afirmou o grupo, em nota.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.