Estudiosos analisam que atitude agressiva dos EUA em relação à China ameaça paz mundial

Acadêmicos internacionais participaram de reunião online para organizar campanha em oposição a uma nova Guerra Fria contra a China

No último sábado, acadêmicos internacionais participaram de uma reunião virtual para discutir uma campanha em oposição a uma nova Guerra Fria contra a China. Participaram especialistas de países como Estados Unidos, China, Grã-Bretanha, Índia, Rússia e Canadá.

Os estudiosos definiram as declarações e ações agressivas do governo dos EUA em relação à China como uma ameaça à paz mundial.

“Os EUA precisam entender que a China não é nosso inimigo. Pedimos cooperação com a China”, afirmou Medea Benjamin, cofundadora da Codepink, uma organização que trabalha para acabar com as guerras dos Estados Unidos.

“É claro que uma ameaça de guerra com a própria China seria uma catástrofe inimaginável”, disse John Ross, membro sênior do Instituto Chongyang, da Universidade Renmin da China.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.