Especialistas estudam restauração da maior estátua de Buda de pedra do mundo

Buda Gigante de Leshan possui 71 metros e começou a ser construído no ano 713

(Créditos: Xinhua/Zhang Chaoqun)

A maior estátua de Buda feita de pedra do mundo, o Buda Gigante de Leshan, precisará passar por novos reparos. Após sete restaurações em mais de um século, a estátua de 71 metros de altura situada na província de Sichuan, no sudoeste da China, já sofre com manchas de sujeira no rosto.

Além disso, partes do peito, abdômen, mãos e pernas do Buda agora estão cobertas de musgo e outras plantas, dando-lhe uma aparência totalmente diferente daquela recém-reparada em abril de 2019, quando foram feitos os últimos ajustes.

No fim de semana, Leshan organizou um seminário, em que especialistas chineses discutirem um novo plano de restauração para a estátua. Desta vez, no entanto, em vez de fazer outra reforma no Buda, decidiram abordar a causa raiz de suas degradações, na esperança de dar à escultura anos prolongados de saúde.

A estátua, esculpida em um penhasco na montanha Leshan e com vista para três rios convergentes, foi construída ao longo de um período de 90 anos, começando em 713 durante a dinastia Tang (618-907).  Os especialistas chegaram ao consenso de que, entre muitos outros fatores, os danos causados ​​pela água, chuva e umidade foram os que mais contribuíram para a degradação. Por isso, será necessário realizar um levantamento geológico, monitoramento, avaliação, pesquisa de materiais e restauração ambiental.

Wang Yi, chefe da Administração do Patrimônio Cultural da Província de Sichuan, disse que especialistas nacionais e estrangeiros conduzirão uma cooperação profunda em pesquisas multidisciplinares sobre a proteção do Buda gigante, inscrito na lista do Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO em 1996.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.